terça-feira, 29 de dezembro de 2009

Recados de Guardanapo Nº 16

Um homem demora para se entregar 100% quando ama, entretanto, o seu ódio alcança os 100% rapidamente quando decidi odiar. - Marllos Silva

Perguntas

Até que ponto eu devo buscar a felicidade??

O que é a felicidade, afinal??

Ser feliz em um dos campos já não seria o suficiente??

Estou sonhando quando almejo ser feliz no amor, no trabalho, com os amigos, com a familia??

Se Deus realmente existe e quer o nosso bem como todas as religiões dizem porque devemos passar por tantas dificuldades?? Qual o aprendizado se no fim vamos morrer?? Eu vivo por que?? Quero ser famoso?? Quero ser Rico?? Quero ser eternizado por algo que fiz??

Devo abrir mão de ser feliz em algum acampo para ser feliz nas outras??

São muitas as perguntas que me tomam de assalto nestes últimos dias de 2010. Tenho buscado constantemente a felicidade... eu sei que não sou o único a tentar, creio eu que todos os habitantes deste lugar chamado terra estão na mesma empreitada.

No ano de 2009 profissionalmente atinge um dos melhores anos da minha vida, claro que muito disso foi construído nos anos anteriores.. adquiri conhecimento, know how, aprendi muito nos anos anteriores e consegui colher várias frutas importantes.

A minha Cia ficou emcartaz no Teatro Folha com um espetáculo que escrevi, Dirigi e produzi... era um sonho meu ficar em cartaz neste teatro, não foi uma temporada perfeita como os sonhos... mas fo incrivel...

Queria continaur a escrever mas acabei de receber uma sms que me deixou um chateado, então vou parar por aqui.

quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

Primeira Turma

Saiu a lista com os aprovados da primeira turma da 4 Act... estou muito ansioso pelo trabalho que vamos realizar... são quase dois anos de trabalho neste projeto.

Ver o brilho nos olhos de cada um que foi audicionar foi incrível. Saber que eles estão em busca de um sonho, de realização profissional, de aperfeiçoar o seu conhecimento... seja lá qual for o objetivo de cada um... é um sentimento indescritível este de poder mudar a vida das pessoas.

Este mesmo brilho que eu pude enxergar nos olhos dos alunos, eu vi no olhar dos professores... todos sem exceção estão muito ansiosos para começarem este novo processo. Cada um da sua maneira traz um sorriso, uma palavra, um gesto que soma na realização deste projeto. Eu espero que a 4 Act seja ao menos um pouquinho do que nós sonhamos . Um catalisador e impulsionador de sonhadores.

Que possamos lapidar diamantes e transformá-los em grandes artistas. Não quero re-inventar a roda... quero ensiná-los a usar a roda. Ser artista é um sacerdócio dos mais difíceis, estamos o tempo todo sendo testados e passando por provas de resistência sobre a nossa escolha... Ser artista é como ser mãe, é padecer no paraíso. Sofremos muito, mas quando temos a oportunidade de realizarmos a nossa arte não há nada mais prazeroso...

Eu amo ser artista, porque com a arte eu posso questionar, provocar, mudar... mais que isso eu posso amar mesmo sem ser amado... E estou descobrindo que eu vou amar ser professor tanto quanto ser artista... Como eu sei disso??

Porque o objetivo é o mesmo: "Tornar-se Imortal! E os dois são sacerdócio!!" Parece um pouco raso por querer ser imortal ou sadomasoquismo por amar o sacerdócio... Mas só quem é entende!!

Obrigado à todos os professores que abraçam esta causa: Andrea Vitfer, Ariel Moshe, Carlos Bauzys, Cyro Del Nero, Ernest Louis, Felipe Galganni, Fred Silveira, Gustavo Fiorertto, Jamil Dias, Jonatas Joba, José Ricardo Tomasselli, Leo Romanno, Leslie Pierce, Sandro Silva, Dra. Silvia Pinho, Thiago Jansen.. e principalmente o Rick que é a pessoa que mais acredita neste projeto... um amigo, parceiro, sócio, companheiro escolham a palavra que melhor pode se encaixar que eu posso garantir que não será a mais apropriada... ainda faltará muito para chegar perto do que ele representa ou que possa definir.

Parabéns à todos os aprovados. Vocês estão começando uma nova fase no teatro musical nacional. Aqui está a lista:

Alan Rogério dos Santos
Ana Claudia Sanches de Araújo
Ana Flavia Galvão
Ana Sofia Dionísio Vilhena
Andrea Klar Rappaport
Bárbara Menezes Mendes
Bruno Sorrentino
Carlos Eduardo Sairafi Batanero
Caroline Ventura Kanô
Cauê Ferreira
David Largman
Diego Lima Montes
Diego Tranquellim
Diogo Nunes Silva
Eduardo Berardo M. Carnevale
Fernanda Tomazini Bellinati
Flavio Ermirio de Moraes
Gabriela Pereira Rodrigues
Iris Bassi
João Vitor
Juliana Costa Suaide Silva
Karina Raquel de Campos
Luiz Rodrigo Medeiros Dias
Marco Antonio T. de A. Costa
Maria Cristina B. M. de S. Santos
Mariana Lilla Cunha da Silva
Milena dos Santos Martines
Patricia O. da F. Amoroso Lima
Pier Francesco Passarin Marchi
Rafael Pucca
Raphael F. G. Otarola
Vanessa Barros
Violeta Kay
Vivi Mori
William Franklin Ferreira Lopes

domingo, 6 de dezembro de 2009

SOS Usuário

Acordei!! Mas não queria. Estou com a sensação de que o meu inferno astral chegou antes da hora. É tanta coisa dando errado que eu não sei o que fazer. Eu sei que estou sendo um pouco injusto que muita coisa vem dando certo, mas aquele ditado de que uma laranja podre estraga todas as outras da cesta é válido para esta situação.

Ontem fui para Araraquara fazer Carlos Gomes logo na saída o primeiro problema foi contratado um micro ônibus, mas chegou uma Van em péssimo estado e desconfortavel. Fiquei puto, fiquei não. Ficamos. Afinal, todos ficaram extremamente irritados. Uma das atrizes resolveu ir com o próprio carro, algumas pessoas foram com ela, eu fui de van.

Pois bem, pegamos a estrada para não esquentar a minha cabeça com mais este problema, que ao menos tinha tempo para acabar, coloquei o meu Ipod e me ajustei para dormir. O banco escorregava muito, então me prendi com o sinto para não ser jogado pra fora do banco. Dormi até a parada, onde comprei uma revista e fui lendo até chegarmos ao Sesc, que como sempre é um local incrível de fazer, disponibiliza toda uma estrutura muito bacana.

Quase 02 Horas de peça se passaram, e como todos queriam jantar eu decide voltar com a galera que foi de carro. Eu tenho algo que não sei explicar que sempre que viajo à trabalho eu não quero de forma alguma ficar na cidade, eu sempre quero voltar o mais rápido possível. Como eram 10:30 pelos meus cálculos chegaríamos em São Paulo por volta de 1 da manhã no máximo. Entretanto, não foi isso que aconteceu.

A viagem seguia tranqüila, eu não falava muito... não estou numa fase de conversas, estou mais pensativo, estou tentando achar solução para alguns problemas. De repente o carro, para, estávamos no meio do nada, para onde olhávamos era mato, e somente mato, uma luz ao fundo acesa ali e outra acolá. Mas nada, faltava um pouco mais de 01 hora para chegarmos em São Paulo.

Por que o carro parou?? Acabou a gasolina. Por um esquecimento nosso não reabastecemos o carro. Estávamos no meio do nada. Éramos 04: dois homens e duas mulheres. Na estrada estávamos tinha aquele SOS a cada 1 Km mas para a nossa sorte o carro parou à 500 metros estávamos entre dois aparelhos.

Me ofereci para ir até o aparelho sai do carro e fui caminhando o farol iluminou o meu caminho por 200 metros, de repente eu olho para atrás e vejo o carro com os faróis acesos, mas eles não me vêem. Eu caminhava pelo acostamento no meio da escuridão e tinha momentos de caminho iluminados quando algum carro se aproximava, mas que duravam apenas 05 segundos.

Agora era real, aquilo que pra mim parecia ser só a sensação dos últimos dias, de estar só no meio da escuridão com lapsos de luminosidade, agora se fazia real, eu vivendo num mundo escuro sem saber o que fazer.

Cheguei ao aparelho e pedi ajuda... e voltei pelo caminho escuro enfrentando todos os meus medos, não o medo de estar naquela estrada escura porque este medo é palpável e eu poderia enfrentar. O que poderia acontecer seria alguem tentar me assaltar ou na pior das hipóteses um carro vir para acostamento, mas para todos esses medos eu tinha soluções e saberia como enfrentá-los...

O meu maior medo é ou de deixar escapar ou pior de ter a certeza de que já escapou da minha mão algo que tenho de muito precioso. Duas oportunidades de realizar dos sonhos que dariam toda a realização da minha vida neste momento.

Bom, voltei para o carro e esperamos por 30 minutos e nada do socorro chegar. O que fazer?? Resolvi novamente ir até o aparelho, mas teria que enfrentar a escuridão novamente e com novos acontecimentos que seriam diferentes daqueles que já tinha superado... PQP!! Mas a opção era esperar sentado o socorro chegar ou ir até lá.

Caminhei pela escuridão e desta vez, sem os faróis me acompanhando pelos primeiros 200 metros, porque decidimos apagar porque senão não teríamos gasolina e logo mais, não teríamos bateria... Ficou o carro só com o pisca alerta ligado.

E parti para a Segunda jornada... estava decidido e fui. E desta vez, foi um pouco mais complicado porque enfrentei além da escuridão a companhia de alguns animais e se dá outra vez tinha alguns carros que passavam pela estrada, agora o número tinha diminuindo bruscamente. Cheguei ao local fiz o pedido de socorro pela segunda vez.

E quando caminhava de volta para o carro no meio do caminho, finalmente chegou o caminhão de socorro. Ele parou o carro atrás do nosso carro... acenou para as meninas e... foi embora!! Sim, ele partiu sem nos ajudar... como assim??

Pois é, o socorro nos abandonou na estrada. Deixou a gente na mão. Não acreditei, estávamos há uma hora parados esperando por uma ajuda que chegou e foi embora. Desta vez tinha anotado o número de contato da empresa para ligar e liguei do carro, a menina que nos atendeu informou que em 40 minutos o rapaz chegaria... dá pra acreditar??

Ainda bem que não foi isso que aconteceu ele chegou em menos tempo... mas eu fui chegar na minha casa às 05 da manhã... 04 horas de atraso... fui dormir quase 06 da manha e agora à pouco às 10 estava de pé.

Por que?? Resolveram antecipar o Carnaval na minha rua e meu Pai resolveu fazer todos os consertos da casa... Mas a verdade é que tudo isso é desculpa. O que eu queria mesmo era acordar e poder te abraçar. Poder acordar e tomar café com você... me encher de requeijão com pão até você falar: Chega!!... fazer amor... zapear a TV com você envolta nos meus braços... era só isso que eu queria!! Quanta volta só pra dizer isso.

Onde está o SOS Usuário?? Eu preciso de um...

quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Audições chegando...

Ontem fizemos a 1º reunião com os professores, conversamos muito sobre o processo de audição, foi uma reunião muito produtiva. Acredito muito no time de profissionais que montamos, e todos com o mesmo pensamento.
Cada professor tem uma característica muito especifica, mas todos acreditam e estão 100% engajados e conscientes da sua responsabilidade em fazer parte deste projeto.
Ontem foi um dia importante que eu me arrependo de não ter registrado aquele momento. No futuro vamos nos lembrar daquelas pessoas sentadas naquela mesa discutindo sobre a semente deste projeto que a cada dia ganha mais força.
Agora é deixar tudo preparado para os 1º alunos que irão fazer parte desta historia que esta começando.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

A Fábrica de um homem só

Jorge era um feliz operário da Fábrica de um homem só. Apareceu há alguns meses atrás ninguém sabe de onde. Ficou conhecido pelo seu bom coração e ingenuidade. E por ter essas duas características era muitas vez feito de bobo por conhecidos, mas o maior aproveitador da ingenuidade de Jorge era o seu patrão. Eram várias as situações em que o patrão se aproveitava de Jorge.

O Patrão dele criou o dia da cueca. Era um dia que Jorge era obrigado a trabalhar de cueca ou o Dia da Alimentação, este era um dia que Jorge tinha que fazer comida para o Chefe o dia Todo, mas Jorge nunca reclamou, se quer levantou uma palavra contrariando as ordens e desejos do chefe. Afinal ele era mais velho e mais experiente e sabia o que dizia. E acima de tudo se sentia feliz por estar ali. Se sentia um sortudo e afortunado.

Entre todas as coisas que o chefe propunha para Jorge a que mais assustava as pessoas em volta era que Jorge nunca tinha direito à Folga. Jorge durante todo o período que se dedicou à Fábrica nunca folgou. Só não ia quando era mandado embora. E foram muitas as vezes neste período.

Como nunca folgou? Se perguntavam as pessoas. Como?? Que absurdo!! Mas todos tem direito à Folga. Bravejavam outros. Entretanto neste turbilhão de revolta estava Jorge sempre feliz. Certo dia um curioso vendo Jorge passar pergunta:

- Por que você nunca tem folga? E jorge contou a sua rotina diária.

- É porque eu trabalho na Fábrica de um Homem só. Só eu que posso exercer a minha função e se eu não estiver lá a fábrica não funciona. Nós trabalhamos com cores. Eu produzo cores para a vida de uma pessoa. O meu Chefe.

- Mas todos tem direito à folga. Bravejou o curioso.

E Jorge respondeu:
- Mas eu tenho direito. É que nós ainda estamos enfrentando problemas no básico do nosso processo. Em todo o resto está Ok. Para dar cor a vida das pessoas, eu tenho que encher o Balde de vermelho, essa foi a função que meu chefe me deu. O problema é que quando eu enchi de vermelho, o meu chefe percebeu que faltava Azul no balde então eu coloquei o Azul. Mas para completar o efeito desejado meu chefe disse que precisavamos de amarelo. Que são as três cores primárias que criariam todas as outras.

- E por que você não preencheu o balde com as três cores e resolve o problema logo no começo?

- É por que meu chefe nunca trabalhou com cores antes. Era uma novidade para ele ter a vida tão colorida, ele não sabia como agir. Então eu primeiro enchi o balde de Vermelho que era a cor da paixão. Era para que as pessoas vivessem apaixonadas. Sobrevivessem do calor do amor. Mas ele não ficou satisfeito e me mandou embora. Disse que o amor não era tudo que, precisava de mais.

- E por que você voltou? Perguntou o Curioso abismado.

- Porque meu chefe meu deu a oportunidade de encher o balde dele de Azul. E colocar na vida das pessoas tranquilidade, afeto, atenção e segurança. Mas ainda assim faltava algo gritou muito comigo o meu chefe, e novamente me mandou embora.

- E aí você não voltou mais? Agora entendi.

- Não. Eu voltei pois faltava o amarelo. Esta cor era para dar sustentabilidade, estabilidade, confiança e companheirismo. Eu confesso que nesta hora achei que teria a minha folga enfim, e a segurança de que meu trabalho estava sendo realizado. Mas não aconteceu assim. Ele ainda não estava satisfeito. Disse que nós tínhamos tudo que eu era um funcionário excelente, gentil, prestativo, mas não tinha o Básico.

- Meu Deus!! Mas o seu chefe também muda o problema toda a vez. A cada cor um problema diferente. Impossível agradá-lo. Disse o Curioso indignado.

- Mas eu tenho uma parcela de Culpa. Sempre que eu estava perto de completar as cores, eu faltava ao trabalho por um problema pessoal e deixava de cumprir algo que me chefe entendia como essencial. E isso atrapalhava o processo dizia o meu chefe.

- E o que você fez? Perguntou o Curioso

- Atendi o pedido do meu chefe. Já que falta o básico esvaziei o balde. E agora tudo começa do zero.

- E você vai começar tudo de novo. Afirmou o já resignado Curioso.

- Não.

Respondeu Jorge triste por não ter comprido a sua função. E saiu caminhando pela estrada que tracejava a cidade. Caminhou alguns metros parou e disse:

- Fui feliz todos os dias que trabalhei nesta fábrica, mas parto triste pois não cumpri com a minha função. Fazer meu chefe feliz.

E voltou a andar. Em direção do que? Ninguém sabe. Jorge apenas caminhou... caminhou até que ninguém mais podia vê-lo... sumiu no meio do nada... assim como surgiu há alguns meses atrás. E deixou um pensamento apesar de todas as dificuldades e dos problemas com o chefe este ingênuo homem era feliz na sua ingenuidade de querer fazer o chefe feliz.

Atrasado

Sempre atrasado!!

Este sou eu. Estou sempre atrasado com as minhas atitudes. Eu penso, mas não realizo e isto tem me custado um preço muito alto.

A cada dia eu pago por atitudes que pensei, mas não realizei. Eu penso em diversas coisas ao mesmo tempo, e não estou dando conta do recado para realizá-las. E por egoísmo da minha parte não quero abrir mão de nenhuma delas, entretanto, algumas delas estão se sentindo cansadas de conviverem com constantes atrasos.

E o que eu faço??

Nada. As partes cansadas de esperar estão partindo em busca de novas oportunidades e rumos. Cansaram de esperar por algo que sempre chega tarde e já não cumpre a sua função.

Na atual fase da minha vida estou atolado de atividades, e acabei abandonei outras atividades que adoro por conta de opções que fiz. Essas atividades que tomam meu tempo me fazem muito feliz e me completam, mas em contra partida eu não estou as completando e nem as fazendo felizes.

Uma esta ocupando o espaço da outra e a atenção não está bem dividida, estou pagando um preço mais alto do que eu posso pagar, e o resultado são perdas significativas. Me assusta continuar a viver sem alguns elementos que se tornaram excessivamente importantes para o meu dia-a-dia e que por falta de atenção estão partindo.

O que fazer agora?? Como continuar?? Devo continuar?? Mudo os rumos?? Mudo as divisões??

São muitas as perguntas, mas qualquer que seja a resposta eu tenho uma única certeza. Vou estar atrasado.

sexta-feira, 27 de novembro de 2009

dias longos

Um dia bem longo... acordei as 8 da manhã e to indo dormir agora... só pra constar... eu to feliz!! Bem cansado mas to feliz...
Daqui a pouco levanto pra começar um novo dia longo... As forças acabaram e não consigo escrever mais nada... fui!!

quinta-feira, 26 de novembro de 2009

Desabafo de leve

Nos últimos dias tenho vivido muita coisa bacana. Em vários aspectos, mas principalmente nos campos profissional e amoroso. Eu sempre quero vir aqui e escrever algo do momento, mas ou me falta coragem pra escrever ou me falta tempo.


No campo profissional estamos construindo uma historia muito bonita e que com toda a certeza vai fazer historia. E começamos a incomodar alguns pilares da "Cena Teatral".

Eu tenho muita consciência da responsabilidade que estamos abraçando e chamando pra nós que é a formação de artistas. Algumas das pessoas olham para o Ricardo e pra mim e pensam que somos dois moleques (e somos mesmo, desculpa se a gente não chegou nos 30), gostam de dizer que não temos idéia do que estamos fazendo ou então que resolvemos brincar de escolinha... hahaha... a prepotência dessas pessoas me enche de força pra mostrar que somos dois moleques que sabemos exatamente o que estamos fazendo.

E qual a importância desta atitude, que a maioria desses bunda moles, e profundos entendedores de teatro não tiveram a coragem de fazer?

Grande e nós sabemos disso. Por isso estamos tratando tudo com muito cuidado. Porque nos os "moleques" tivemos que assumir a responsabilidade que ninguém até hoje quis abraçar... portanto não venham com as suas verdades dizendo que não sabemos o que estamos fazendo ou que não somos maduros o suficiente.

O tempo e os resultados vão provar que estamos fazendo certo. E por mais acertemos, são os erros que eles vão apontar, infelizmente nos sabemos que eles vão existir, e serão a partir dos nossos erros que nós vamos evoluir a cada dia mais.

Aos donos da Verdade do Teatro Brasileiro, quiçá Mundial. O meu eterno agradecimento pelo bem que vocês fazem, graças a vocês eu sei como NÃO fazer, e vou ceder os meus princípios quando achar que devo ceder... E diferente do que um dos membros da classe teatral um dia disse: Regras podem ser mudadas, mas princípios não. Eu vou mudar sempre que possível, vamos atrás de novas formulas até o fim da vida. Porque eu acho que essa historia de que princípios não se mudam é BALELA.

O ser humano é mutável e adaptável... e se o teatro é a representação do ser humano, logo ele também é mutável.Regra 1 do teatro. A regra que mais se esquecem: No teatro não há verdades nem mentiras.

Eu ia escrever duas linhas... mas esse desabafo me tomou de assalto.

E só pra constar no amor estou muito bem... e logo mais um desabafo feliz!!! Esse foi só pra matar a saudade.

sexta-feira, 6 de novembro de 2009

Recados de Guardanapo Nº 15

Sonha não custa nada!! MENTIRA... Sonhar custa as lágrimas da não realização. E a dor do Fracasso. Ou o sabor da Vitoria, e a alegria de alcançar a sua meta.

Fudeu!!

Como somos cofusos, né?

rapidinhas!!

Tenho guardados os beijos q não te dei...
Cada nota das canções que eu cantei,
Pra te dizer que o sonhos que sonhei...
São verdades que sempre te amei!!

segunda-feira, 26 de outubro de 2009

Uma estrela Chamada Tituss Burgess - Parte V

***Continuação***

E então a cortina se abriu e lá estava ele com um sorriso no rosto e o coração aberto para trocar experiências com aquelas pessoas sedentas por conhecimento.

Foram quase 02 horas de um bate papo descontraído e informal, onde Tituss esclareceu dúvidas de como é a sua rotina de trabalho, como funcionam as produções, audições, processo de criação, o dia a dia de um ator de destaque na Broadway.

Este tempo parece que voou, porque quando me dei conta já tinhamos estourado o nosso cronograma há algum tempo. Me senti um vilão finalizando aquela 1º parte do evento. Mas era mais do que importante para que pudessemos realizar um evento perfeito.




Precisavamos ir para o almoço, porque a Tarde prometia muito... Masterclass de Canto e de Interpretação. Vamos colocar a mão na massa!!

Foi gostoso ver a reação das pessoas quando encerramos a 1º parte. UMa tristeza porque o Bate papo acabou, mas ao mesmo tempo uma sensaçõ de felicidade pelo que presenciaram e um clima de ansiedade pelo o que estava por vir.

O Rick e o Leo ficaram no Teatro para resolver detalhes técnicos e eu fui almoçar com Tituss, Sandrinho, Jeff, Diego e Náira. Começava ali um novo momento da nossa relação de amizade. E aumentava mais ainda a minha admiraço por ele.

Tituss estava satisfeito e feliz pela 1º parte do evento. E eu também!!


terça-feira, 20 de outubro de 2009

satisfação

Acabamos de entrar na última etapa do maior projeto da 4 Act e por conta disso estou atolado até o pescoço de reuniões. O meu tempo livre eu dedicava a uma pessoa que vinha se tornando muito especial, mas ela pediu demissão da função.
Isso significa que quem lê este espaço vai voltar a ler muita coisa. Em breve termino de contar sobre a passagem de Tituss Burgess no Brasil.

sábado, 10 de outubro de 2009

Uma estrela Chamada Tituss Burgess - Parte IV

***Continuação***

Aberto o Portal. Ao som de In the Heights todos foram convidados entrar na sala, eu ouvi comentários maravilhosos das pessoas sobre o tratamento e a preocupação com a realização do evento. Nós disponibilizamos para os participantes equipamentos de tradução, ao invés de colocarmos o tradutor ao lado do Palco, o que poderia acarretar um aproveitamento menor. Este foi um dos pequenos detalhes que demonstram o diferencial no nosso projeto.

Estávamos preocupados porque os problemas técnicos auxiliaram no atraso do evento. Bom, estava tudo ok. Vamos começar? ... Equipe Técnica Ok? ... Tituss Ok? ... Rick Ok? ... Leo Ok? ...

*Inicio do Masterclass


HERE WE GOOOOOOOOOO!!!
Abrimos oficialmente o evento. Eu estava mais nervoso do que a 1º vez que eu subi num palco. Minhas pernas e mãos tremiam mais que bambu no vendaval. Eu tinha um discurso preparado para este momento, e queria expressar para as pessoas que estavam ali presentes o quão importante era o momento que elas estavam presenciando, mas me lembrei de alguns casos em que aqueles discursos enormes causavam desconforto e vergonha alheia no público presente e resolvi abrir mão do discurso preparado.

Eu e o Rick falamos um pouco mais de 20 Frases e demos inicio ao vídeo de apresentação da escola. (Aquele mesmo que o Leo, Rick e Eu passamos a madrugada terminando de edital e gravar as locuções, o que nos fez dormir às 4:30 da manhã) É um vídeo institucional, e apresenta o que pretende ser a 4 Act.

Quando começou o vídeo eu fui para o canto do palco e fiquei olhando para a cara de cada um dos presentes naquela plateia. A reação de cada um naquele momento. E fiquei pensando: Será que daqui há alguns anos eles vão se lembrar deste dia??

Pra mim este foi um dia muito importante. Eu estava me sentindo como um pai na maternidade acompanhando o nascimento do filho, vendo todos os amigos o olhando no berçário. O sorriso no rosto de cada um ao perceber qual é a nossa proposta, ao perceberem que o quê nos queremos é o mesmo que eles, que o sonho deles é o nosso sonho... foi fantástico. E me emociono só de lembrar. Quando terminou o vídeo eu queria abraçar o Rick e o Leo e dizer pra eles: Valeu a pena!! Porque realmente valeu.

Ao termino do vídeo nós convidamos os professores da escola que estavam presentes para subirem ao palco. Eu estava tão feliz que me atrapalhei na criação do meu texto várias vezes... mas fiquei feliz de ver o nosso time se formando... a cara das pessoas felizes por fazerem parte deste time... e a cara da plateia feliz por torcer por esta SELEÇÃO de excelentes profissionais.

* Da Esq p/ Dir: Eu,Rick, Andreia Vitfer (Técnica Vocal), Carlos Bauzys ( Teoria Musical e Coral), Dra. Silvia Pinho ( Fono), Gustavo Fioretto ( Consciência Corporal) e Leslie Pierce ( Backstage);


Depois de apresentarmos alguns dos nossos selecionados era chegado o momento que todos aguardavam ansiosos. Então as luzes foram apagadas e no telão apresentamos um vídeo sobre a Carreira do Tituss. O vídeo de aproximadamente dois minutos terminou. Um silêncio se instaurou no teatro, o único som que nós ouvíamos era do telão subindo. E então eu dei o OK pro Leo soltar a trilha de abertura, esta trilha que o Rick fez com tanto carinho um medley muuuito legal que a gente ficou pirando no escritório de como seria e saiu quase exatamente do jeito que a gente imaginou, o que faltou foi um pouco mais de fumaça.

A trilha começa com o overture da Pequena Sereia que passava por Under the Sea e Kiss the Girl e voltava para a introdução da música, quando a musica volta para instrumental da introdução a locução começa: E agora com vocês diretamente da Broadway para o Brasil ...

TITUSS BURGESS!!

Uma estrela Chamada Tituss Burgess - Parte III

***Continuação***

Chegamos no Domingo. Ainda tínhamos muita coisa para resolver, estávamos nas finalizações do evento, pondo em linha os últimos detalhes.

Neste dia o Tituss conheceu o pianista que iria acompanhá-lo em todo o evento. O Sandro Silva, que eu carinhosamente chamo de Sandrinho apesar dele ter quase dois metros de altura. Eles ensaiaram as músicas que ele iria fazer no show.

Nos fomos ensaiar no estúdio do nosso amigo André Cortada, mais conhecido como Deco. O Deco é nosso amigo em comum, mas de caminhos diferentes... o Rick já conhecia o Deco da jornada dele como Músico e eu conheço o Deco da época do Lucinda. Foi sensacional e super importante a participação dele no projeto, afinal, foi num dos estúdios da Ultra Sônica que aconteceram todos os Coachings e o ensaio do Tituss para o Show.

Depois do ensaio o Tituss voltou para o Hotel e começou a nossa Epopeia para a realização do nosso masterclass. Nós estávamos muito preocupados com cada detalhe do evento e por conta disso saímos do escritório às 4 da manhã com tudo pronto e resolvido e acordamos duas horas depois pra começar o evento. Na verdade nenhum dos três dormiu. Estávamos numa adrenalina louca. Eu imagino.

1º DIA
O 1º dia era o mais importante porque ele definiria como nos seríamos recepcionados pelas pessoas, finalmente iríamos revelar para o público o que é a 4 ACT, ou um pouco do que pretende ser.

Acordei e passei na oficina para pegar o 4 símbolo da escola. Não tinha visto pronto, e tava com um puta medo do resultado. Cheguei pensando na possibilidade que se tivesse ficado ruim , qual seria o plano B. Arriscado?? Um pouco, mas a sorte ajuda quem trabalha.

Quando cheguei na oficina eu não acreditei. Tinha ficado lindo. Perfeito. Do jeito que eu queria. Melhor so se já estivesse no teatro. Mas não estava e então começou a epopeia de levá-lo para lá.

Você já andou em São Paulo às 7 da manha?? É um inferno. A sorte é que eu conheço essa cidade na mesma proporção que eu a amo. E conheco muitos atalhos, mas memso assim é dificil quando o seu piloto não é dos melhores.

Pois é, esta era a minha situação. Mas depois de 1 hora de trânsito, 23 maio, Domingos de Morais e adjacentes eu cheguei no teatro.... sai da Zona Norte e fui para a Zona Sul, onde fica o Teatro Cosipa.

Este é o nosso logo. não ficou lindo??

E graças ao Rick e o Leo que chegaram antes no teatro tava tudo caminhando. O Material que a Danone disponibilizou como apoiadora do evento já havia chegado. Equipe de tradução Ok. Mauina de Fumaça Ok. E tava tudo caminhando. Os participantes estavam começando a chegar, a maioria dos rostos não eram conhecidos meus, e isso era uma faca de dois gumes.

Pra ser sincero eu fiquei um pouco desapontado, porque muitos dos meus amigos não estavam presentes, e eu sabia que eles deveria estar lá, porque essa era uma boa oportunidade para troca de informações. E ao mesmo tempo eu ficava feliz por ver que muitas pessoas estavam interessadas em saber do evento, mesmo sem saber quem eram os organizadores.

* Participantes aguardando o inicio do evento

Fiquei feliz por ver a cara de ansioso de todos para saber como seria este evento. Muita fgente sedenta por conhecimento. Eu estava um pouco triste porque a Keila tinha me ligado falando que não pretendia mais ir, por que não podia faltar na aula. Mas fiquei extremamente feliz e até esqueci que tinha ficado puto com ela, quando a vi no hall do teatro.

*Entrada da sala do evento


Os fornecedores já tinham chegado. E eu estava tão pilhado que nem percebi quando o Rick saiu pra pegar o Tituss no Hotel. Tivemos alguns problemas com o pessoal do teatro, e com a máquina de fumaça. E quando estava quase para abrir a Náira ( A minha eterna fotografa) me fez uma pergunta: Vocês não vão filmar??

E ai eu me dei conta que o Denny Naka (responsável pela captação) não havia chegado. Caraca, meu Deus. E mais correria. Ainda bem que ele chegou. E como ele precisava de um tempo para ajustar seu equipamento nos levamos alguns dos nossos professores e alguns amigos para conhecer o Tituss.


* Da Esq para Dir: Andréia Vitfer, Carlos Bauzys, Tituss Burgess, Gustavo Fioretto, Ana Taglianetti, Eu, Jorge (Não me recordo o sobre nome, mas sei que é um excelente Otorrino e Fono Venezuelano), Dra. Silvi Pinho, Rick e Rafa Dantas.

Tudo pronto?? Então vamos cruzar o portal para uma nova era!!

***Continua****

Uma estrela Chamada Tituss Burgess - Parte II

***Continuação***

Ele subiu e ficou de descer em 10 minutos. Mas durante esses 10 minutos, passou um filme pela minha cabeça. Não dava pra acreditar que era verdade. Nós conseguimos trazer um CARA DA BROADWAY para o Brasil para dar um masterclass. Nós estávamos tão felizes e atordoados. Era a primeira vez que um artista deste porte vinha para o Brasil para oferecer este tipo de curso. E nós eramos os responsáveis por este feito. UAU!!

Bom, ele voltou. E estava mais leve e muito feliz. Ficou encantado com a recepção do Hotel e o Mimo que nós deixamos no quarto dele. Neste momento eu senti que nós havíamos conquistado o coração e a confiança dele.

ós perguntamos se ele queria comer algo ou preferia descansar, afinal ele fez uma viagem longa e as comidas de avião não são as melhores. Ele topou sair, mas disse que não estava com fome. Então o levamos para o Radio Café.

Oh! MY GOSH!! A APPLE MARTINI
Chegamos ao Rádio Café e tivemos um bate papo muito bacana, eu e o Leo começamos a gastar mais o nosso inglês. Rimos muito com diversas situações. Uma delas foi a historia do: Oh, My Gosh!!

O Leo sempre faz essa brincadeira, e como a gente ainda não tava se entendendo bem, e eu não sei porque o Tituss entendeu que essa gíria era uma gíria Gay, na verdade ele foi embora achando que no Brasil oh my gosh é uma gíria Gay. Na verdade, o meu inglês é tão fraco que ele deve ter ido embora entendendo várias coisas erradas.

O Rick apresentou para o Tituss, um drinck chamado Apple Martini que é uma especialidade do Radio Café. É um drink maravilhoso, e eu e o Tituss viciamos neste drink. Se você for lá tome um, porque é uma delicia.

E depois de uma noie gostosa saímos do Radio Café e o levamos para o Hotel. Voltei para casa com a Alma lavada, com a certeza que teríamos um grande evento, mas não fazia ideia de que o tudo seria tão maravilhoso.

*** Continua***

sexta-feira, 9 de outubro de 2009

Uma estrela chamada Tituss Burgess - Parte I

Uau!! Foi incrível!! Fizemos o 1º evento da 4 Act PA.

Abrimos as nossas atividades com chave de ouro, um masterclass incrível com um artista FANTÁSTICO. Eu tenho convivido com artistas nos últimos 15 anos da minha vida diariamente, e posso dizer que poucos são os artistas com um coração como o deste rapaz.

Tituss Burgess além de talentoso, é cativante, carinhoso, atencioso. Vou tentar reproduzir passo a passo da nossa Historia deste evento. É uma pena que algumas coisas com certeza eru vou esquecer.

Na semana antes da chegada dele, juntou-se ao nossa equipe que já tinha Maria e o Ronaldo e todo o pessoal da Artgraphic. O Leo Romanno... (O Leo é uma pessoa que merece um post aparte desta historia, mas isso fica pra depois.) O Leo é o responsável por unir eu e o Rick nesta empreitada maluca da criação da escola... e ele nos ajudou muito na produção do Evento.

Voltando na semana anterior, nos fizemos um check list de tudo que deveríamos fazer desde do Catering do Tituss até as coisas mais simples que na hora viram gigantes. Tudo deu certo, mas nós atrasamos as gravações dos vídeos de apresentações da escola e do evento. E por conta disso, nos 03 praticamente viramos à noite anterior ao evento acordados. Mas antes disso vamos começar pelo Sábado, Chegada do nosso Astro.

CHEGADA DE TITUSS
Não dá pra acreditar, mas nós nos atrasamos para chegar no aeroporto, tá certo que foram apenas 05 minutos, mas chegamos atrasados. E Tituss já estava lá. Quando nós nos apresentamos para ele a cara dele foi incrível. EU ACHO que passou pela cabeça dele: Meu Deus!! Onde foi que eu amarrei meu burro?? Acho que fiz a maior cagada da minha vida!!.

Nos o levamos para o carro e do caminho do Aeroporto até o Hotel não trocamos muitas palavras. Quer dizer eu e ele. Ele estava um pouco quieto, e vamos combinar a visão no trajeto do aeroporto até SP não é das mais lindas. Acho que ele estava um pouco assustado com a situação, ou poderia estar desconfortável por estar num país que ele não conhecia, não sei. Mas as conversas ficaram mais concentradas entre o Rick e ele. Enquanto eu e o Leo estávamos mais calados, pelo fato também de termos vergonha do nosso Inglês: The Book is on the Table, é claro!! Eu e o ele falavamos uma palavra ou outra.

Bom, chegamos ao Hotel. E ele adorou o Hotel que nós escolhemos para ele ficar. O Sofitel da Sena Madureira. A equipe do Hotel foi fantástica, todos muito solícitos, atenciosos e carinhosos. com ele. Ele foi para o quarto e adorou o mimo que nos deixamos preparamos para ele. Ideia do Rick.

Essa Foto foi tirada no Hotel no Welcome Drink oferecido pelo Sofitel.


*** Continua***

Quase um Mês.

Nossa!! Quase um Mês sem postar nada... absolutamente nada!! É incrível, para quem já chegou a postar 03 post num só dia.
Bom, para compensar esta ausência, que tem um motivo muito justo chamado: Excesso de trabalho. Eu vou fazer um resumo dos últimos dias. É uma pena que vai ser um resumo porque aconteceram coisas incríveis.
Pra ser ao menos justo com os acontecimentos eu vou usar um post para cada um.
Então: Here we go!!


quarta-feira, 16 de setembro de 2009

God Save the queen

Tantos anos de vida e ainda não tenho certeza se o destino existe. Se as coisas estão escritas, se D'us tem um roteiro. Acho que não. Acho que tudo é aleatório. Mas aí eu paro e penso: álea é sorte.Acaso. E se o acaso existe, a sorte existe também. E se existe sorte, existe...destino?
Confuso, eu sei.
Só sei que estou aqui, esperando para ver se o destino quer falar comigo.
A sorte, eu sei, foi dar uma voltinha.
Mas não tenho do que reclamar. Mesmo quando ela não vem pessoalmente, ela manda um recadinho.
Rosana Hermann

Este texto resume o momento atual da minha confusão e foi escrito pela Rosana Hermann a Rainha da Internet, ao menos eu a considero assim. Eu acompanho o seu blog há algum tempo (dica de Nick Vilas), na época áurea em que eu acompanhava mais de 30 blogs, eu já acompanhava o dela, hoje por conta do trabalho (4 Act P.A.) diminui para quase uma dezena de blogs, e mantenho este ritual diariamente junto com a lida ao jornal digital, e tomando o café da manhã. Quando viajo ou fico o dia inteiro na rua fico chateado porque não leio, e quando volto sempre to muito defasado, porque ele escreve muito. Mas é a vida!!

Eu e o Nick sempre quando ela posta algo que é comum pra nós dizemos: Você viu o que a véia postou?? Mas é sempre com muito carinho e acima de tudo admiração que a chamamos de Véia.

Contei esta breve historia só pra se justo com a autora deste texto que se auto denomina famosa demais para uma desconhecida e desconhecida demais para uma famosa, acho que é isso.
God save the queen!!

terça-feira, 15 de setembro de 2009

Partindo para a próxima estação

O tempo de cada um. Isso que deve ser respeitado. Talvez o tempo não seja aquele que vemos nos calendários, ou nos relógios... mas isso não importa. O que importa é que o nosso tempo terminou.

Tivemos uma historia que foi curta, mas foi honesta do começo ao fim. Hoje estou pronto pra seguir no trem da vida para a próxima parada. Aprendi muito nestes últimos dias que convivemos, mas o meu trem deve partir para outras estações. Aprendi com você que não se deve usar como formula o que se sofre no passado. O amor não tem regras.

Estou partindo da sua estação triste, porque estava começando a me afeiçoar a ela, estava gostando deste jeitinho que você tem em cuidar da sua vizinhança e dos hospedes do seu coração. É uma pena que eu não seja o mais comportado dos cowboys, e a sinceridade seja um dos meus defeitos.

Num futuro próximo talvez... ah!! deixa pra lá!! Porque vou pensar num futuro próximo?? Quem diria à 03 meses atrás que isso tudo poderia ter acontecido?? Chega de planejar o amor... vou viver o amor... seja ele qual for!!

Até um breve dia qualquer da nossa estação!!

quarta-feira, 9 de setembro de 2009

Estaca Zero

Quando eu era pequeno meu pai sempre me dizia: Seja sempre honesto e diga sempre a verdade. Pois bem, depois de crescido se eu tivesse um filho eu diria: Seja sempre honesto, mas só as vezes diga a verdade. Principalmente se o ouvinte for uma mulher.

E por que eu cheguei nesta conclusão?

Simples, porque todas as vezes que eu quis ser sincero me dei muito mal. Eu neste momento odeio muito meu pai por ter me incrustado com este conceito de vida. Fui acusado de ser sincero demais e isso me levou ao ponto de que já que eu sou muito honesto comigo, e digo: Não!! Quando não gosto, e digo só: Sim!! Quando gosto.

Não é a primeira vez que as coisas não vão bem porque eu sou honesto, e o pior de tudo eu sei que não será a última. Porque desde pequeno é assim. Eu me lembro bem.

Assim, como me lembro de um pacto que fiz com alguém, não sei quem que eu abria mão de toda felicidade no amor por felicidade, sucesso e prosperidade no trabalho.

Porém, alguém não está cumprindo a sua parte há algum tempo... porque se era um ou outro. EU estou sem os dois. Então vamos lá??

Já que abdiquei do amor... o trabalho ainda tá longe da prosperidade, sucesso e Felicidade.

Porque quando somos jovens fazemos esses pactos idiotas?? Será que alguém no futuro vai dizer que fiz pacto com o diabo?? Será que eu vou ser tipo a Xuxa, Elvis Presley, Jannis Joplin??

Não... Com certeza não!! To mais para o tio solteirão da Cobertura.

quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Recados de Guardananpo Nº 14

Fazer o certo tem um preço muito alto, e é por isso que muitos desistem.

Inovar é sempre buscar o desconhecido. E o desconhecido é aquele que nos coloca fora da nossa linha de conforto.

Não tema!! Prossiga, pois o futuro te recompensará

Eu voltei.......

Muito tempo sem escrever, acho que este foi o tempo mais longo que fiquei sem escrever aqui, mais de 15 dias... Não por falta de assunto, porque assunto tem e muito, mas por falta de tempo.

Tenho trabalhado muito... e ainda bem... o grande culpado por essa minha ausência é um projeto novo que estou cuidando... eu havia escrito há algum tempo sobre um projeto que eu carinhosamente apelidei de plano de aposentadoria.

Pois bem, este projeto agora pode ser totalmente revelado é a... 4Act Perfoming Arts. Estamos começando as nossas atividades trazendo para o Brasil Tituss Burgess, um dos grandes destaques da Broadway.

É a primeira vez que um artista desta amplitude vem ao Brasil para oferecer masterclass para estudantes de teatro musical no Brasil. É só por isso já temos muito trabalho.

Vou tentar voltar a escrever com mais frequência, mas ta cada vez mais difícil.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

cuidado ao saltar

O gato depois que se machucou aprendeu a cair,
Nã se joga mais de cara.
Rodeia, rodeia, e depois pensa se vai pular
Isso evita que ele se machuque.

Mas mesmo precavido, o gato se machuca.

A compreensão é um ato dificil... Uma palavra dita é uma palavra jogada ao vento. E ela não volta mais, o destino que ela vai tomar... ninguém sabe. Por isso cuidado com o que você diz. Alguém pode se machucar!!!

domingo, 16 de agosto de 2009

1º Vez

Ao lado do meu corpo esta você...
Nua... nada!! É o que precisa e dizer.
O seu suspiro continuo
Fala mais alto que todos os sinos.
Um dicionario não diz tanto,
Sobre nos dois naquele canto.

É a primeira vez que transponho em palavras o que você vem representando pra mim. Um novo recomeço, não posso dizer que seremos felizes para sempre. Mas quem sabe que seja eterno enquanto dure?

domingo, 9 de agosto de 2009

Casa do Ruy Barbosa


Eu queria escrever um monte de coisas... mas a minha mente é tomada por tantas vontades, tantos desejos que não vou falar sobre o que eu quero.

Visitei a Casa do Ruy Barbosa nesta minha última viagem ao Rio de Janeiro. Fiquei tão feliz. Eu adoro visitar museus, lugares que fizeram parte da historia. A biblioteca dele esta lá, pelo menos boa parte dela e é possível folhear os livros com pré agendamento. A quantidade de livros é incrível e a qualidade magnifica.
Conheci os aposentos dele. A cama em que ele dormia com a esposa era pequena, a casa ainda mantém muitos moveis da época, vasos, e toda estrutura.
A casa do Ruy Barbosa foi a 1º casa no Rio a receber Luz eletrica e tem alguns inventos deste grande nome da historia do Brasil.

E pra deixar o post mais bonito vai a foto do meu sobrinho que ta cada dia mais terrível. Realmente uma criança ilumina uma casa. Apesar dele querer passar as madrugadas jogando bola, ou então mexendo no computador com o tio. Ele a cada dia se torna uma peça importante na minha vida. E quando ficou dois ou três dias sem vê-lo bateu uma saudade.
Garoto Safado



sexta-feira, 7 de agosto de 2009

De volta á SP!!

Voltei!!
Passei alguns dias no Rio de Janeiro, a cidade maravilhosa. Foram dias muito bons, sensacionais. E eu pude constatar uma coisa importante. O Ser humano se acostuma com tudo. Se ele for bem tratado vai prezar sempre pelo bom tratamento, mas, porém (piada para o núcleo de teatro musical) se for mal tratado ele pode chegar a acreditar que aquilo é o certo, e é assim que aconteceu comigo.

Eu tinha desaprendido como era ser bem tratado, como era receber elogios. Me perguntaram porque eu venho me escondendo? E eu nunca achei que eu estivesse me escondendo, ao contrário, sempre achei que estivesse sempre a mostra de todos. Mas depois dessa constatação externa pude entender que não, eu vinha realmente me escondendo. Porque eu tinha um propósito que era esse de me esconder, para não me envolver. E isso tem me causado alguns problemas de readaptação.

O amor não correspondindo me fez acreditar que todo o amor deveria ser sofrido, que duas pessoas que se amam não podem ficar juntas. Elas não podem ser felizes. Isso não é correto aos olhos de algum Deus!!

E agora eu sofro com a confusão que sofre a minha mente e o meu coração desacostumado com o bom tratamento. E me sinto magoado porque não posso retribuir o que me oferecem com a mesma moeda... ainda.

Ainda tenho muitas feridas dentro de mim que precisam ser cicatrizadas. Temo que o tempo esteja correndo contra mim. Que a paciência não seja a virtude de todas as pessoas. Mas vou viver isso que estão me proporcionando, aceitando cada elogio, cada carinho... aproveitar cada gesto delicado que me é oferecido...

Espero voltar a ser cortez, e acreditar que para ser feliz basta querer. Ainda não amo. Mas agora já posso dizer que quem sabe um dia?

Depois escrevo mais sobe a viagem ao Rio de Janeiro, teve visita a casa do Ruy Barbosa... que Magnifico!!

domingo, 2 de agosto de 2009

Hora de se esconder

Isso que eu vou escrever agora começou como uma frase Os olhos fizeram um acordo com o coração. Os olhos se fecham para toda beleza e o coração não mais se apaixona. O coração não sofre e os olhos não choram. Essa frase surgiu enquanto estava na padaria comendo uma lanche. De repente quando eu percebi já tinha virado isso que vocês vão ler. Ela diz muito do que eu estou vivendo no momento. Um momento de me esconder um pouco, me preservar.

Os olhos fizeram um acordo com o coração. O coração cansado de sofrer prometeu não mais se apaixonar. E para isso bastaria os olhos se esquivarem do brilho daquela dama. Os olhos também estavam cansados de tanto chorar. Se era bom para ambos selaram o acordo, pensaram assim colocar um ponto final nas dores do coração e nas lágrimas dos olhos.

Tudo caminhava bem, até que caminhavam pela ruas, era um desses dias em que o Sol ficou com preguiça de levantar. Em que o dia mais parecia noite de tão escuro que estava. O céu azul morava na lembrança, o vento assobiava tão fino e agudo que os cães sofriam. Um sopro que parecia vir do congelador de tão frio.Nem parecia que o dia era dia.

Eis que então surge um brilho arrebatador, que de tão intenso cegava um gavião.Um brilho que abria caminho entre as nuvens cinzas. Os olhos logo avistaram ao longe aquele brilho e se perderam sem saber para onde olhar. E como era de costume, mesmo passado tanto tempo, sem nem perceber enviou uma mensagem para o coração, que hibernava já fazia algum tempo. O coração se assustou com tamanha euforia, que mesmo depois de tanto tempo entendeu o recado, era como andar de bicicleta nunca se esquece. Disparou a bater, e batia tão rápido que começou a crescer tamanha a euforia, cresceu tanto que começou a ocupar o espaço do pulmão, e quase deixou ele sem ar. E sem ar as pernas começaram a fraquejar. E quanto mais perto chega aquele brilho, maior era a confusão. Até que aquele brilho chegou tão perto que parecia se fundir com aquela confusão.

E então num lampejo de razão o coração reconheceu aquele brilho, era o amor. Que tanto o fez sofrer há algum tempo atrás. Razão pela qual se escondeu do mundo. Então ele se retraiu, se escondeu e passou a informação aos olhos, que ao receber a noticia, se fechou com tanta força que parecia que ia explodir as pálpebras. Se lembrou do acordo e cumpriu a sua parte, e mesmo sabendo que este brilho era um brilho diferente, eles se esconderam e fugiram deste brilho que sem ter espaço pra brilhar foi buscar outro lugar. E aquele corpo que estava se enchendo de luz voltou a escurecer.

sexta-feira, 31 de julho de 2009

No resumo foi...bom!!

Finalmente a semana chegou ao fim. Foi uma semana de altos e baixos. Baixos quase subterrâneos... mas ela termina com algumas coisas muito legais e são esse pontos que eu vou guardar na minha memoria. Eles me fazem um bem muito maior.

A cara das crianças no CEU Parque Veredas quando a cortina abriu e elas viram o cenário... a felicidade delas durante o espetáculo. As vezes eu esqueço que teatro ainda vive da ilusão. Que delicia foram as apresentações de ontem.

E na terça feira... ah!! Como diria a Maria o dia foi Dizãs!!... quem sabe a semana... Tudo que aconteceu foi salvo por ter cruzado com uma menina que toda vez que eu encontro fico uma semana, quem sabe um mês pensando nela... hahaha... tivemos apenas encontros esporádicos... menos de dez nesses últimos dois anos... todos públicos... temos alguns amigos em comuns... e eu não sei explicar, é algo fora do meu bom senso. Algo insustentável, sem uma explicação plausível. Sempre que a vejo ela me tira do eixo!! Ela mexe comigo de um jeito estranho... trocamos no máximo 2 minutos e conversa num lugar onde éramos estranhos para todos... mas depois não conversamos mais. Sempre a encaro por um tempo... ela me encara... mas não conversamos. Não vou me estender mais no assunto para não parecer mais maluco do que eu posso me achar!!

Eu sei que é loucura!! Mas vamos deixar assim... ao menos por enquanto. Ela salvou uma semana que parecia perdida. E apagou todos os problemas que eu tive nos últimos dias!!

terça-feira, 28 de julho de 2009

PQP!

PQP!! Essa é a semana tire o Marllos do sério? Porra!! Não to no meu inferno astral. Que por sinal tá bem longe de acontecer... então o que é?

Ontem a noite caminhava para um fim tranquilo, gostoso, eu até disse coisas bonitas... mas a recepção estava truncada, sei lá!! As pessoas simplesmente não ouvem o que é dito, elas ouvem o que elas gostariam de ouvir... ou pior o que não foi dito.

Se prestasse atenção no mínimo perceberia que eu disse exatamente o que você gostaria de ouvir. Eu só não disse com as suas palavras. Até quanto dá pra aguentar?? Se usar a eloquência das palavras podemos estragar tudo?? Corremos o risco de sermos incompreendidos por usar palavras "difíceis"?? Por que??

Talvez voltar a idade das pedra seja o mais correto, onde os desenhos explicavam tudo, mas ai corre-se o risco de não entenderem o desenho pois o seu traço é muito poético!!

E hoje? Bom, hoje resolveram me provocar.. porque fica até tarde no computador... não trabalha!! Vão a merda!! Eu não tenho culpa se eu não sou um boi, que vive para o pasto!! Me desculpem seu eu vivo... se produzo!! Só um detalhe as minhas contas PAGO EU!!

Então Vão à MERDA!!

domingo, 26 de julho de 2009

Suspiro

Sonhos...
Eram doces...

Saudade...
Aquele pedaço do coração que foi feliz.

Amar...

E então... eu suspirei e não tive coragem de dizer o que é amar!! Pois o amor por mais bonito que seja não tem explicação. Simplesmente é... o amor. E por mais que eu queira defini-lo, não posso.

Pois eu desaprendi a amar.

quinta-feira, 23 de julho de 2009

Tempo de reaprender

Os últimos quatro dias foram muito importantes pra mim. Eu redescobri coisas importantes para a minha vida. Coisas simples, mas que fazem toda a diferença na vida. São detalhes que podem fazer com que eu possa viver a vida, e não sobreviver a vida.

Também aconteceu de eu voltar a escrever, não aqui. Mas os textos que eu vinha escrevendo. Eles estavam parados há dois meses, e eu não estava com vontade nem de pegar neles. Às vezes eu abria e nem tinha coragem de ler. Tá certo que muito por conta dos espetáculos que eu vinha ensaiando, e que estavam tomando muito do meu tempo. Mas também porque eu não tinha vontade nenhuma de escrever. E isto se reflete aqui mesmo, onde eu tenho escrito muito pouco, em quase 20 dias eu escrevi 01 ou 02 vezes.

Nesse interim passei por tanta coisa que já não sei por onde começar. Talvez o mais correto seja começar a partir de agora. Como eu venho fazendo com a minha vida amorosa, começando do começo. Guardando tudo que passou com carinho na minha memória. Lembrando só das partes boas. Mas tudo guardado. Sem que possam fazer qualquer influência na minha vida atual.

Aceitando tudo que vem chegando com muito carinho, de peito aberto. Aceitando que as pessoas tem amor pra me oferecer e que eu posso retribuir. Voltar a acreditar que existe amor à dois. Voltar a acreditar que alguém pode receber e dar carinho. Que o amor não é uma mão única onde só se deve andar por um lado. Mas agora tudo é reaprendizado e agora eu preciso de tempo para reaprender. É hora de começar devagar.

terça-feira, 21 de julho de 2009

To vivo!! Só não to com tempo pra escrever. Volto Logo.

quarta-feira, 15 de julho de 2009

Sai poeira!!

"Levanta sacode a poeira e dá a volta por cima!!"
Paulo Vanzolini


Trecho da música Volta por Cima, composta em 1962 por Paulo Vanzolini. E gravada em 1963 pelo Inesquecivel Noite Ilustrada.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

O que é de verdade

Eu tenho dó
Não de quem é só
Mas de um alguém que ama
Ama, mas não declama

Eu tenho pena
Porque o amor pra ela acena
Mas uma falsa vida vive ela
Presa, trancada dentro de uma cela

Tenho compaixão
Porque ela que tem a vida nas mãos
Teima em estagnar
E o seu lindo coração... congelar

Não é comigo que deve brigar
É com você... que quer amar
E com seus medos que estão à assustar
Seja feliz e descubra o que é de verdade... AMAR

CEU Guarapiranga

Hoje conheci o CEU Guarapiranga, que na verdade fica no Jardim Ângela. O Jardim Ângela fica no extremo Sul de São Paulo e é uma região muito perigosa, mas de pessoas trabalhadoras e interessantissimas.

Hoje constatei uma coisa que eu nunca tinha reparado. A importância e o valor que os Ceu´s (Centro de Ensino Unificado) tem nas regiões onde eles foram construídos. Normalmente eles ficam em locais muuuuito distantes. Mas em sua maioria (não conheço todos) os teatros (os lugares que conheço melhor) são muito bem equipados e contam com técnicos prestativos e muito eficientes.

O CEU é um projeto da Ex perfeita Martha Suplicy, não votei nela, não sou a favor dela... mas dou o braço a torcer, ela agiu muito bem quando aceitou criar os CEU´s. Quando uma família que mora no Jardim Ângela teria a vontade, ou a comodidade de ir ao teatro assistir um espetáculo?

Acho dignissimo as cias irem até eles. A cada dia eles tem a oportunidade de ver um espetáculo diferente, se enriquecer culturalmente. Além das aulas de teatro, música e dança. Esse projeto da prefeitura Recreio nas Férias é muito legal. Eu já tinha participado com o Oc Trombada, mas não tinha me atinado a este ponto. Cegueira minha!!

Os Ceu´s ficam abertos durante o fim de semana para que a comunidade possa usar as piscinas, quadras. É isso aí. Os CEU´s são escolas de 1º e 2º grau, creches, emeis e possuem teatros, quadras, piscinas e uma série de atividades.

Hoje, eu cheguei mais cedo do que o combinado e quando cheguei ao teatro, ele estava sendo utilizado pelo grupo de teatro daquele CEU, eles estavam ensaiando. Fiquei pensando são 15 ou 20 pessoas que estavam tendo aula de teatro num DOMINGO DE MANHÃ. Meu Deus!! Poderiam estar em casa dormindo, mas escolheram estar lá. Serão possíveis grandes atores?

Pode ser que não, mas com toda a certeza serão pessoas muuuito melhores, mais instruídas, questionadoras, só por estarem lá neste horário já podem ser consideradas guerreiras.

Ao mesmo tempo acontecia um campeonato de Futsal, que deveria ter uns 10 ou 12 times. E cada time com 10 pessoas. Mais as pessoas que acompanhavam. Fácil umas 150 pessoas passaram ali durante o camponato.

Por fim de semana devem passar umas 500 ou mais pessoas. São 20 Ceus construídos, são 10 mil pessoas ocupadas aproximadamente. (Números meus, não sei exatamente fiz uma conta rápida minha) Dá pra acreditar? E se não existisse este Ceus o que estariam fazendo essas pessoas? E o público que foi nos assistir? Estariam em casa?

Parabéns para quem criou o CEU e para quem ainda acredita neste projeto. Eu realmente vivo numa realidade que eu não faço ideia do que é a verdade do mundo. Por mais que possamos pensar que sabemos como é o mundo lá fora. O mundo sempre me surpreende. Historias que só vendo a gente acredita que existem e o pior é que elas estão muito mais perto do que pensamos.

sábado, 11 de julho de 2009

De volta

A minha vida começa a retomar o seu ritmo normal. Esta semana aconteceram as duas últimas apresentações do West Side é pra mim como exercício teatral, um preparativo para o retorno aos palcos foi importante. É como o jogador que ficou parado por contusão que volta a treinar e depois entra em campo.

Recebi alguns elogios, mas que não podem e não devem ser colocados num grande patamar, não porque não eram de pessoas que não sabiam o que estavam dizendo, ao contrário, todos muito bem preparadas. Mas pelo fato de ser apenas um exercício. E as comparações feitas não eram justas. Mas elogios são sempre bem vindos. Pude perceber um crescimento vocal em diversos pontos: Afinação, rítmica, respiração, Colocação, giro da voz... coisas que eu já tinha na minha cabeça, mas não as praticava por falta de segurança.

Entrei em cena muito seguro de tudo que eu fazia, muito consciente de cada palavra, cada movimento, cada nota... a experiência tem me trazido uma segurança muito maior. Me sinto cada vez mais tranquilo pra realizar voos maiores.

Como ator eu não tenho receio de nada. Sinto que o palco e eu temos uma química muito boa. E eu acredito que ele gosta de mim. Porque tem muita gente que tem muito talento, mas o palco não gosta dela, e tem gente sem talento que o palco tem carinho e os acolhe. Se antes eu ainda sentia alguma insegurança vocal, não me sentia preparado para arriscar, hoje me sinto mais seguro para colocar em prática tudo que eu vinha adquirindo de conhecimento, mas guardando.

Não estou dizendo que estou perfeito. Que cheguei no ponto ideal. Ao contrário, tenho muito espaço para crescer, ainda bem, e vou continuar a minha busca por novas melhorias, mas agora eu me sinto tranquilo para arriscar.

Depois de todos esses ensaios me corpo padeceu e fiquei três dias muito doente. Agora estou quase me recuperando. Pouco a pouco vou voltando a velha forma. Querendo voltar a escrever, compor, contar historias... e amar.

segunda-feira, 6 de julho de 2009

Uma gota escorre dos olhos dele
Uma imagem cravada na retina
A saudade dela quando era dele
Um beijo e tudo termina

sexta-feira, 3 de julho de 2009

quarta-feira, 1 de julho de 2009

UFA!!

Uma semana sem postar uma palavra... e porque isso? Por não ter o que escrever? Não... por falta de tempo, talvez, um pouco por falta de vontade de escrever, não sei.

Tive uma semana difícil, na verdade venho tendo. Muito puxada, principalmente a partir de quinta feira, com a proximidade das apresentações do West Side Story, os ensaios apertam, e a minha rotina enlouqueceu.

Vê se isso é possível, quer dizer possível é, porque eu fiz isso, mas só o teatro pra me proporcionar tanta loucura!! Eu ia pro ensaio as 19 hs na Operária, sai de lá 20:45 chegava no teatro dos Arcos ás 20:52, entrava no camarim onde o Zé Renato e o restante do elenco já louco pra saber se eu ia chegar ou não. Cumprimentava os meus companheiros de elenco rapidamente com um simples aceno e ia pra arara pegar meu figurino. Me trocava rapidamente e ia colocar o bigode e o rabicho no queixo e me maquiava, terminava esse processo exatamente às 21 hs.

Normalmente o público já tinha adentrado o teatro. E os atores já estavam na cochia, então eu ia até o lado esquerdo da coxia cumprimentar o Seu Portela ( Um monstro sagrado do Teatro) e sentava no degrau da coxia, normalmente em dois ou três minutos começava a musica de abertura da peça.

Então rola a primeira cena e na cena seguinte eu entro pra cantar junto com a Michelle e os outros meninos o Quem sabe?. Fazíamos a cena. Cantavámos o hino, terminava a cena eu sai do palco correndo direto para o camarim, me trocava, tirava o bigode e o rabicho e sai correndo de volta para a Operária pra tentar pegar o segundo Ato do West Side. Nas duas últimas semanas isso aconteceu de quinta à domingo. E por isso chegava em casa morto de cansaço. Mais mentalmente do que qualquer coisa.

Agora so irei fazer isso pela última vez neste domingo, porque as duas primeiras apresentações já aconteceram e no domingo tem ensaio das 11 da manhã até sabe deus que horas. Isso significa que é possivel que as 18:45 eu ainda esteja lá na Operaria e tenha que voar para os arcos para fazer a peça.

Seg e Ter fizemos as duas primeiras apresentações do West Side e eu fiquei muito satisfeito com o resultado do processo. Voltar a atuar é sempre um prazer. E este mês estou voltando devagarzinho. É estranho agora pensar que sou só o ator e não o diretor, mas pra mim foi muito importante voltar a atuar, voltei a pensar como ator, mas com uma visão mais ampla do todo. Quero sim voltar a dirigir, escrever, mas quero manter a minha parte ator. Me sinto tão bem no palco.

O teatro é a minha casa, e o palco a minha cama. E o lugar onde fico mais confortável, é inegável que eu amo estar ali, com aquelas luzes, coxias, o burburinho do camarim. E dizer as palavras escritas por alguém. Contar uma historia pela minha voz.

Eu gosto muito dessas duas historias, a do Carlos Gomes e a do West Side.

Não disse nem 1/12 do que aconteceu na semana, mas falei algo importante pra mim.

quarta-feira, 24 de junho de 2009

Resurge Penny Lanne

Este conto eu escrevi em março deste ano livremente inspirado na música dos Beatles, Penny Lanne, mas hoje ele faz muito mais sentido!! Por isso resolvi postá-lo novamente.

Era uma vez um jovem casal que moravam em uma pequena Vila Chamada Penny. Se conheciam desde pequenos. Passaram toda a infância brincando de namorados. Todos que os conheciam já os tratavam como tal. Um casal perfeito, apesar da pouca idade pareciam almas gêmeas, nascidos um para o outro. Não perceberam quando realmente se tornaram namorados.

Adoravam andar pela vila visitando os moradores. O Barbeiro sempre os chamavam para contar as suas historias sobre os famosos que barbeou durante as suas viagens. Eram muito bem educados cumprimentavam todas as pessoas que encontravam, inclusive o Banqueiro que tinha um carro e nunca usava capa de chuvas. As outras crianças faziam troça dele, mas o jovem casal não. O respeitava muito. Apesar de também acharem bem estranho.

O jovem casal está encravado na historia do Vilarejo. Assim como o velho bombeiro que anda va sempre com uma foto da Rainha e costumava contar o tempo através da sua ampulheta. Ele passava a maior parte do tempo limpando o seu carro e o jovem sempre o ajudava .Assim ganhava uns trocados para comprar o sorvete para sua amada nas tardes de calor.

Tinha também a bela enfermeira que causava muito ciúmes na jovem. Ciúmes este que o jovem não cansava de dizer ser desnecessário. No Vilarejo estão seus ouvidos e olhos. E nas mãos da jovem ciúmenta estava sua vida.

E assim eram todos os dias, entre barracas de peixes e a bomboniere que tem as mais belas tortas vivia este casal. Mas como todos os moradores tem as suas excentricidades. Eles também tinham a deles. Nunca se beijaram, apesar das eternas juras de amor. Ninguém sabia. É o segredo deles. É um amor de anjos. Só anjos podem amar tão lindamente assim.

Assim era o Vilarejo da Penny.

E a vida caminhava normalmente, eram quase 10 anos de um namoro diferente. O rapaz estava próximo de completar 17 anos. Até que no vilarejo também chega a guerra e o jovem casal é separado por ela. O Rapaz é intimado a ir pra guerra e do dia pra noite, ele some deixando um recado para a sua amada.

Se a vida nos separa hoje ela tem seus motivos. Dentro do meu coração levo sua imagem e seu amor. Nos meus sonhos levarei as lembranças de cada dia que passei com você. E a esperança de passar o resto da minha vida ao seu lado e sentir o sabor dos seus lábios me trará de volta.

E ela então esperou por todos os dias, sentada na ponte de pedra que serve de entrada da cidade. Todos os dias ela fazia o mesmo percurso, e ao cair da tarde lá ia ela para ponte esperar a chegada do seu jovem guerreiro. Foram dias, meses, anos a espera dele. Mas as águas que passsavam debaixo daquela ponte não trouxeram boas noticias. Ele nunca voltou.

Até hoje quando se chega ao vilarejo ao cair da tarde é possivel vê-la sentanda na ponte a espera do seu amado.

Dentro do casaco ainda guarda a carta dele. E no seu coração guarda a vontade de ter dito algo que nunca disse a ele. Algo que manteve guardado no seu coração e nunca poderá dizer. O quanto ela o amava.

Conto levemente inspirado na Música Penny Lanne - Beatles

terça-feira, 23 de junho de 2009

Socorro!!


Alguém viu um caminhão de mudança?

segunda-feira, 22 de junho de 2009

Bem Vindo Inverno?

São 08:23 da manhã. E normalmente eu estaria indo para cama dormir logo após escrever aqui. Mas por incrível que pareça, fazem exatos 25 minutos que acabei de acordar. Essa semana foi uma semana difícil em diversos aspectos, profissional, pessoal, e tudo mais que termine com al. Foi semana de estreia do Carlos Gomes, ensaios... e uma grande perda!!

Hoje começa oficialmente o Inverno, aqui em São Paulo, mas pra mim, parece que o inverno já esta aqui faz tempo. Além da chegada da estação do ano mais fria, chegou junto uma nova fase amorosa. EU DESISTI dela. Eu abri mão de tudo que eu sinto por ela. E agora, assim como os ursos, meu coração resolveu irbenar no inverno. Eu lutei por muito tempo pra conquistar o seu amor, e conquistei!! Mas tinha uma pedra no meio do caminho... E que pedra grande!! Foram meses e mais meses, completou anos, mais não deu!! Você nunca acreditou que poderia dar certo e isso... foi uma pena!! Agora você vai fazer parte do meu passado, ao menos, é isso que vou tentar fazer!! Na nossa despedida, talvez você não tenha acreditado que acabou!! Mas acabou!!

Mesmo os maiores guerreiros um dia desistem de lutar, eles percebem que algumas lutas não tem como serem vencidas, se cansam de lutar, o seu exercito perde forças. E Hoje sou eu quem estende a Bandeira Branca. Levo na minha lembrança muitas vitorias em grandes Batalhas... mas a Guerra foi perdida. Entrei como um Soldado Raso que se entregou para enfrentar todas as lutas e saio como um General que não acredita em mais nada.

É muito dificil abandonar um sonho. São vários projetos... foram dias e noites pensando e imaginando como seria estar ao seu lado... é um projeto de amor que se foi!! Projeto não é bem a palavra apropriada, essa palavra tem uma cara muito burocrática... se bem que o nosso relacionamento tinha uma cara burocrática. Uma cara de emprego público.

O que me deixa um pouco mais aliviado, e que me fará todas as noites deitar na cama e colocar a cabeça no travesseiro e dormir, será o fato que eu tenho total certeza de que eu lutei até o último momento, com todas as minhas forças para ter você e te tornar uma mulher feliz. E apesar de todos os prognosticos apontarem para o nosso final feliz. Como os comerciais de manteiga ou os filmes da sessão da tarde, ele acabou como um clássico Francês!!

To um pouco tonto com relação ao que devo fazer... me sinto como um cachorro que caiu do caminhão da mudança. O que vai ser de mim? Não sei...

Mas ter acodado tão cedo trouxe uma pequena lembrança do meu passado... to ouvindo um programa que eu sempre ouvi e adorava: O Energia da Véia, que so toca músicas dos anos 70, 80 e inicio dos anos 90. Foi um pequeno alento neste primeiro dia de inverno!!

*Traga um coração ainda moço,
Quente e feliz!!

Trecho do musical "SETE" Músicas ED Motta, letras de Claudio Botelho.